Publicado em: 28/08/2019 16h23 – Atualizado em: 21/10/2019 17h54

Operação Alba Vírus: PF cumpre mais mandados contra narcotráfico em Campo Grande

Grupo, alvo da Operação Alba Vírus, também mantinha residência no Carandá Bosque, e fazia transações em dinheiro vivo

 

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (27/8) a Operação Alba Virus, contra um grupo de traficantes que enviou mais de seis toneladas de cocaína para países da Europa por meio dos portos de Santos, Paranaguá e Navegantes.

O grupo, que também atuava na Capital, adquiriu uma fazenda na MS-040 comprada em dinheiro vivo por pelo menos R$ 10 milhões, transportadora no bairro Copharádio, com frota de caminhões de R$ 900 mil, e uma casa no Carandá Bosque, área nobre de Campo Grande.

Aproximadamente 180 policiais federais dão cumprimento a 42 mandados de busca e apreensão e 18 mandados de prisão temporária, expedidos pela 5ª Vara Federal de Santos, e decretado o sequestro de mais R$ 23 milhões em imóveis. Os mandados estão sendo cumpridos nos estados de São Paulo (São Paulo, Santos e Guarujá), Santa Catarina (Itajaí, Balneário Camboriú), Mato Grosso do Sul (Campo Grande) e Bahia (Salvador).

A Polícia Federal identificou os integrantes do grupo, assim como bens móveis e imóveis adquiridos com o dinheiro do tráfico, após uma prisão em flagrante realizada no Guarujá em fevereiro. Através de celulares apreendidos foram encontrados vídeos, onde os integrantes do grupo aparecem ocultando grandes quantidades de cocaína em meio a cargas lícitas em contêineres que embarcaram em navios com destino à Europa.

A operação foi batizada de ALBA VIRUS, em latim, que significa vírus ou veneno branco, fazendo referência à cocaína, substância entorpecente objeto do tráfico internacional praticado pela organização criminosa.

De acordo com a investigação, a droga era transportada em meio a diversos tipos de carga – desde carregamentos de partes de frango congelado até cargas de ardósia.

 

Seção de Comunicação Social