Publicado em: 18/02/2021 20h37 – Atualizado em: 18/02/2021 20h38

CNJ informa instabilidade no Sistema Eletrônico de Execução Unificado

 

O Sistema Eletrônico de Execução Unificado (SEEU) passa por instabilidade decorrente da adaptação do sistema às mudanças em sua tecnologia e infraestrutura, particularmente com a evolução para o funcionamento em ambiente de nuvem. O Departamento de Tecnologia da Informação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) trabalha no momento para promover os ajustes e superar as inconsistências o mais brevemente para que o sistema volte à estabilidade imediata.

Enquanto isso, o CNJ está cadastrando a suspensão dos prazos processuais em âmbito nacional, procedimento que ocorre automaticamente a cada momento em que o sistema não se apresenta em condições de utilização e disponível para prestação jurisdicional. Isso alcança todos os mais de 1,3 milhão de processos de execução que já tramitam na sua plataforma (algo que pode ser aferido na aba Prazos de cada processo).

O Conselho conta com uma equipe multidisciplinar que trabalha para lidar com a questão nos seus aspectos operacional e negocial, contando, inclusive, com voluntários de diversos tribunais do país para essa tarefa. A equipe tem trabalhado de maneira ininterrupta para a melhoria e o aperfeiçoamento do sistema e solicita, desde já, a compreensão de cada usuário durante a fase crítica de transição de tecnologia.